quinta-feira, 12 de junho de 2008

Baseado em fatos reais

A moça tinha um peguete, nada sério. Se conheceram numa baladinha no centro de S.Caetano , ,naquela noite ele tentou agarrá-la, ela se fez de difícil... e ele ficou maluco! Não era acostumado a ouvir Não, insistiu . Ligou no dia seguinte, e no outro , e no outro...
Até que ela não resistiu, era o tipo dela... Loiro, alto, forte sem ser musculoso... ficou com ele num pagodinho final de Domingueira.
Pra ela foi beijar, e se apaixonar... pronto! Ela não conseguia pensar em mais nada, tinha certeza de que aquele ali era o amor da vida dela ... Ele? Safado, beijava todas e mais algumas... não queria nada sério, pq dizia que ia morrer solteiro.
Ficavam nessa brincadeira de gato e rato! Um dia ela chegava mais tarde na balada e ele tava com outra, aí pra dar o troco ela fazia uma ceninha, beijando outro na frente dele.
Nunca foi sério.
Ficavam juntos, mas não havia compromisso, nenhum dos dois ousava dar um passo a mais.Ela não admitia que ele mexia com ela... e ele dizia que se funcionava bem assim, não tinha pq mudar!
Se telefonavam, marcavam encontros nas danceterias, ela ligava pra ela de Peruíbe, ele louco descia a serra pra passar a noite com ela , ela quase afundava o asfalto da Av Goiás pra se exibir pra ele aos domingos á tarde, quando a galera parava pra tomar chopp em frente ao Zangão...
Ficavam juntos... Era muito bom, mas nunca tinham parado pra falar de sentimentos...
Até que um belo dia ...
ele liga pra ela dizendo:
-E aí lora, tenho uma novidade pra te contar que vc não vai acreditar: A empresa que eu trabalho foi vendida pra uma empresa lá do pro Rio Grande do Sul, me chamaram pra ir pra lá... e eu vou !
Ela, fazendo ares de "to nem aí" :
- Vai mesmo? Que legal... já ouvi dizer que o Sul é um lugar bom de se morar...
E perguntou, já mal-intencionado:
- Mas assim...e aí? não vai rolar uma despedidazinha antes não? Eu viajo no domingo (era quinta), quero te ver ...
Ela,
- Amanhã? No Contry???
Ele...
- Fechado... te vejo lá , beijo nessa boca!
Ficaram juntos como se aquela fosse a última vez que encontrariam... Fim da madrugada, quando ela foi deixá-lo em casa... ele segurou o seu rosto entre as mãos , deu um último beijo e disse :
- Se cuida viu... vou te ligar !
Ela respondeu...
- Vai nada ... cê vai encontrar uma gaúcha lá e nem vai se lembrar mais de mim....
Acelerou o carro, pegou a anchieta, e se foi... as lágrimas caiam automáticamente... um monte de coisas passando pela sua cabeça... Será que ela devia voltar lá , e contar... que era totalmente apaixonada por ele, que desde a primeira vez que ele a beijou, ela nunca mais conseguiu esquecer... que longe dele, ela não ia conseguir viver????
NÃO. Nunca! Ela não ia pagar um mico desses, não queria sofrer, há pouco havia se curado do término complicado de um noivado de 4 anos... Não queria passar por aquilo nunca mais! Pensou: Se Deus quis assim... assim é melhor, ele que fosse mesmo pro Sul, quem sabe assim ela o esquecesse de uma vez e seguisse com a sua vida ...
Uma semana se passou... e numa segunda-feira , ela chegou do trabalho apressada e apertada, deixou a bolsa em cima da mesa de jantar da sala, subiu as escadas , pegou uma revista e foi pro banheiro... De lá, ouviu o telefone tocar, e sua mãe reclamar ... que ninguém atendera... segundos depois a mãe:
- Daniela, é pra você!
Como era de costume, a mãe não perguntou quem gostaria de falar... Apenas pediu uns instantes e levou o telefone até ela, que atendeu com um oi... comum, achando que fosse a avó, a prima ou alguma amiga .
Mas era ele... ela reconheceu a voz de cara quando ele disse oi... e as suas pernas começaram a tremer , o coração parecia que ia pular pela boca e as mãos se encharcarem de suor...
A primeira coisa que ele disse... foi
-Que saudades de ouvir essa sua voz... o que vc tem feito?
Naquele momento, ela pensou em dizer á ele que não estava conseguindo mais dormir direito, e que só descobriu o significado da palavra saudade, depois que ele partiu... mas o que saiu foi:
- Oi... to bem, tenho feito o mesmo de sempre, tá tudo normal, só quem mudou foi você.
Aí ele começou a dizer que estava no hotel, que havia chegado no Sul, gostado da Cidade, e da proposta da empresa pra que ele ficasse por lá, e que estivera pensando, pensando demais nela... Que não conseguia se esquecer dos seus beijos, e que aquela noite de despedida não saira da sua cabeça ...

-----------------------

Ela ia ouvindo aquilo tudo, e se beliscando... Não esperava que ele fosse se lembrar dela lá de onde ele estava, muito menos que ele fosse sentir saudades daqueles momentos, que ela achava que pra ele fossem apenas passatempos...
Conversaram ainda algumas amenidades, pois ela fazia questão de mudar de assunto quando a coisa ia ficando mais séria... e desligaram, ele passou para ela todos os números de telefone onde pudesse ser encontrado, a empresa, o novo celular, do Hotel.
No dia seguinte quando contou pra melhor amiga, tudo aquilo havia ouvido, e a amiga não levou a sério, dizendo que ela só poderia estar brincando, que duvidava que ele fosse capaz de dizer coisas como aquelas, ela nem se zangou... ela mesma, em alguns momentos achou que estivesse sonhado com aquilo.
Mas era verdade, ele havia mesmo dito tudo aquilo, ela se lembrava de tim tim por tim tim, parecia que havia feito uma gravação em sua memória, aquelas palavras ficavam o tempo todo martelando em sua cabeça... Será que não era hora dela se declarar de uma vez por todas? Dizer o que sentia??
Pra quê? Tarde demais... ele estava a 1.200 kms de distância dela naquele momento? E Se ela dissesse que o amava como nunca imaginou que alguém fosse capaz, e que a saudade há muito lhe tirava o sono, a concentração... que estava doendo... De que iria adiantar? Ele já estava decidido , não voltaria para São Paulo, isso nem se passava mais pela sua cabeça...
Resolveu que não ligaria, e que iria levar adiante a decisão de esquecê-lo, de uma vez por todas, estava inclusive namorando um outro rapaz, num bate-volta para o Guarujá, com a turma de amigos da Rua do S , havia se deixado beijar pelo amigo, que há tempos se dizia encantado por ela... menino sério, de família rica, não era segredo pra ninguém que ele era apaixonadinho por ela... Se lembrara das palavras da tia , a gente deve ficar com quem gosta da gente... mulher quando gosta demais de um homem fica burra... é sempre bom vc gostar 50% e ele 100% , no fundo de tanto ouvir, acabava achando algum sentido naquilo...
Vários dias passaram-se, para ser exata... 30 dias. 1 mês exato... Ela engatou um namoro mais ou menos sério com rapazinho da rua do S, o que fez com que ela se distraísse um pouco daquela saudade...
Faltando 1 semana para o seu aniversario, enquanto almoçava no restaurante de costume, com a chefe e um cliente, seu celular toca, era a amiga... que insistiu,insistiu ,até que ela pediu licença da mesa, e foi atender...
- Oi Li... fala, fala rápido que eu to no almoço!
E a amiga com a voz mais contagiante do mundo, soltou a bomba...
- Adivinha quem chega em SPaulo 2 dias antes do seu aniversário??
Ela quase teve um treco, claro... era ele, o alemão mais lindo do mundo, os boatos corriam Paulicéia adentro, de que ele estaria vindo ver a mãe, e levar o restante das coisas que havia deixado... Quando ela voltou e se sentou á mesa, estava tão branca que a chefe reparou na hora... A comida estava gelada, mas o que importava ? Não iria conseguir comer mesmo...
Chegou em casa, e se trancou no quarto, precisava pensar...
Seria uma oportunidade de esclarecer tudo de uma vez! E se ela se pendurasse no pescoço dele e dissesse que nunca mais iria deixar ele ir embora? Por alguns momentos, havia até se esquecido do namorado... coitado, lembrou -se quando ouviu sua mãe dizer que ele estava lá embaixo, esperando por ela.
A primeira decisão que tomou foi que devia acabar com aquela farsa, sabia que o mocinho estava a cada dia mais empolgado com o namoro, que para ela, não passava de uma válvula de escape, uma distração que até estava lhe fazendo bem, mas que não teria futuro...
No dia seguinte, levantou da cama e foi resolver sua vida, saiu de casa bem cedo, chegou no escritório antes de todo mundo, pegou o telefone e discou ... 51.3477 ....
CONTINUA...

Nenhum comentário: